As formas nominais do verbo
 



Dica de Escrita

As formas nominais do verbo

Marcelo Spalding


forma nominal do verbo é uma palavra que tem a classe gramatical de verbo, mas uma função sintática nominal (e por isso é chamada forma nominal). Por exemplo:

Brincar (sujeito) é sempre muito bom.
Ele estava jogando (objeto).
Ela tinha chegado (objeto).


Como ela não conjuga como um verbo e nem varia como um substantivo, assume uma forma fixa, o que facilita muito sua compreensão.

Ele está jogando, elas estão jogando, nós estamos jogando.

Essa facilidade tem incentivado seu uso através de locuções verbais em substituição a formas conjugadas.

Eles iriam jogar, ela tinha jogado, nós vamos jogar NO LUGAR DE
Eles jogariam, ela jogara, nós jogaremos.


Locução verbal, vale lembrar, é quando temos um verbo conjugado + um ou mais verbos na forma nominal, como TINHA ESQUECIDO, DEVÍAMOS TER LEMBRADO, ESTAMOS CONVERSANDO.

Podemos dizer que há três tipos de formas nominais do verbo, o gerúndio, o particípio e o infinitivo.


O INFINITIVO

É definido pelo Houaiss como "uma forma nominal que representa o verbo, nomeia uma ação ou estado, mas que é neutra quanto às suas categorias gramaticais tradicionais, ou seja, tempo, modo, aspecto, número e pessoa". Uma peculiaridade do infinitivo é que ele pode ser substantivado (Brincar é bom; seu adormecer era tranquilo), o que o permite exercer funções sintáticas de sujeito ou objeto.

Cuide para não confundir o infinitivo com o futuro do subjuntivo, pois nesta o verbo deve ser conjugado. Diz-se "eu vou cantar", "nós vamos cantar", mas "se eu cantar amanhã", "se nós cantarmos amanhã".




O GERÚNDIO


É definido pelo Houaiss como "uma forma nominal do verbo terminada em -ndo, usada para exprimir uma circunstância ou formar, quando conjugada com os auxiliares andar estar, verbos frequentativos (estava estudandovinha chegando) ou para expressar a ação inicial de um verbo, quando junto dos auxiliares ir vir (ia falando, vinha dizendo).
Muito utilizada no inglês, gerou no português, por más traduções da língua de Shakespeare, o famoso gerundismo (imagem acima). Deve-se, portanto, evitar construções como "Vou estar telefonando" pela inutilidade do gerúndio nesse caso. Melhor seria "Vou telefonar" ou simplesmente "Telefonarei".


O PARTICÍPIO

Segundo Houaiss, "uma das formas nominais do verbo, formado com os sufixos -ado (para a primeira conjugação) e -ido (para a segunda e terceira conjugações) colocados, nos verbos regulares, após o radical do infinitivo (amadoparadovendidosentido). Alguns verbos possuem particípio irregular, como pôr/posto, fazer/feito, e há ainda os que possuem dois particípios, um regular e outro irregular, como pagar/pagado pago."

Em alguns casos, o verbo anterior modifica a forma de particípio que deve ser usado a seguir. Por exemplo, se diz "A mulher tinha morrido", mas "A mulher estava morta". Ocorre que na segunda frase o que temos, na verdade, é um adjetivo derivado de um verbo.


Cadastre-se no portal Escrita Criativa para receber dicas de escrita, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Desejo receber dicas, pois amei a dica quanto ao uso da forma nominal do infinitivo.

Maria Regina Silva Sampaio, Eunapolis/Ba 03/09/2021 - 09:53

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "105205" no campo.