Dica de Escrita

Vírgula e entre vírgulas

Neiva Tebaldi Gomes


O emprego da vírgula serve, basicamente, para indicar alguma alteração na “ordem direta” dos termos de uma oração: SUJEITO + VERBO + COMPLEMENTOS VERBAIS + ADJUNTOS ADVERBIAIS.

Vejamos, com exemplos, as principais orientações sobre o emprego de vírgulas:

1) Quando os termos da oração aparecem na “ordem direta”, não há necessidade de vírgulas. Exemplo:
Torcedores de dois times rivais (SUJEITO) uniram-se (VERBO) em prol de uma mesma causa (ADJUNTO ADVERBIAL).

2) Quando o adjunto adverbial (a ideia de tempo, lugar, modo, finalidade, etc.) for deslocado para o início da frase (e não for de pequena extensão) haverá uma vírgula. Exemplo:
Em prol de uma mesma causa, torcedores de dois times rivais uniram-se.

3) Quando o adjunto adverbial vier encaixado entre dois termos da oração (entre SUJEITO e VERBO ou entre VERBO e COMPLEMENTOS) deverá ficar necessariamente entre vírgulas. Para melhor exemplificar, consideremos a mesma frase, agora ampliada:

Torcedores de dois times rivais (SUJEITO) uniram-se (VERBO) em prol de uma mesma causa (ADJUNTO ADVERBIAL), pela primeira vez na história (ADJUNTO ADVERBIAL), neste inverno (ADJUNTO ADVERBIAL).

Nesta nova frase, as vírgulas separam os adjuntos adverbiais que vêm em sequência. É a vírgula que separa termos repetidos. Mas vejamos possíveis deslocamentos do adjunto adverbial:

a) Pela primeira vez na história, torcedores de dois times rivais uniram-se, neste último inverno, em prol de uma mesma causa.

b) Neste último inverno, torcedores de dois times rivais uniram-se, pela primeira vez na história, em prol de uma mesma causa.

c) Torcedores de dois times rivais, pela primeira vez na história, uniram-se, neste último inverno, em prol de uma mesma causa.

d) Em prol de uma mesma causa, neste último inverno, torcedores de dois times rivais uniram-se pela primeira vez na história.

4) Além do adjunto adverbial, muitas outras expressões, ou mesmo orações inteiras, podem ser encaixadas em uma sequência frasal. Entre outras, as seguintes:
Expressões explicativas e retificativas: isto é, ou seja, a saber, na verdade, por exemplo, por assim dizer, ou melhor, antes disso, digo, dizendo de outra forma, e outras.

Expressões continuativas e conclusivas: além disso, aliás, então, a meu ver, com efeito, enfim, outrossim, portanto, e outras.

Exemplos:
A questão, a meu ver, está encerrada.
Pedro é um bom candidato, aliás, é o único que preenche as condições exigidas.

Em resumo: devem vir sempre entre vírgulas quaisquer encaixes entre SUJEITO e VERBO ou entre VERBO e COMPLEMENTOS, sejam adjuntos ou orações adverbiais, sejam expressões ou orações explicativas. Com isso podemos evitar grande parte dos erros no emprego de vírgula.

 

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "511709" no campo.