Dica de Escrita

Planejando e estruturando narrativas longas

entrevista com Mario Augusto Pool


Todas as ações mais importantes que realizamos na nossa vida são melhor executadas quando bem planejadas. Não seria diferente com a escrita de um livro. Para que o leitor encontre uma história coesa, bem escrita e interessante, é essencial que a obra, principalmente se for narrativa longa, tenha sido estruturada e planejada pelo autor. Para debatermos sobre esse assunto, entrevistamos Mario Augusto Pool.

Mario é formado em Pedagogia Multimeios e Informática Educativa, é Doutor em Educação e atua como gestor educacional no ensino superior. Como escritor, além de artigos lançados em periódicos nacionais e internacionais, publicou duas importantes obras que tratam do comportamento das juventudes frente às novas tecnologias. Lançou-se como escritor ficcional em 2016 a partir da sua formação nos cursos da Editora Metamorfose. Em “No Nevoeiro”, entrega aos seus leitores a sua primeira novela.

Escrita Criativa: Por que é importante esse planejamento na hora de escrever narrativas longas?

Mario Augusto Pool: A narrativa longa é uma produção que exige fôlego e organização do escritor, alem da complexidade do enredo e das diversas tramas que conduzem a narrativa, é importante para o autor visualizar e ter a clareza do papel de cada capítulo na sua história. Quando isso está organizado e planificado, qualquer alteração necessária no percurso da escrita, é facilmente detectado e reestruturado, a partir de uma visão integral do conjunto dos capítulos. Deste modo, o autor poder, mover, remover, reescrever ou adaptar os capítulos conforme a necessidade de aprimoramento da história, sem que se percam os detalhes ou se criem descontextualizações.

EC: Em que momento da produção do livro esse planejamento deve ser feito?

Mario: A partir da sinopse e do argumento definido já é possível iniciar um planejamento. Se o autor se sentir confortável e seguro para criar um sumário prévio, dando títulos mesmo que provisórios a seus capítulos, esta organização já pode ser concebida. Com um sumário pré-estabelecido o autor pode ir aos poucos descrevendo uma sinopse para cada capítulo e com isso ele obtém o primeiro guia ou guide-line, que é o roteiro inicial a ser seguido.

EC: Além dos aspectos textuais, o que na organização pessoal do escritor você considera importante para a escrita de narrativa longa?

Mario: Como a narrativa longa geralmente é um desafio solitário, o autor precisa estar bem consciente quanto aos aspectos do seu bem estar e da sua relação com a obra, para tanto é necessário organizar o local e o espaço de trabalho que será dedicado ao ato de escrever, ambientes agradáveis e tranquilos seria o primeiro passo. Organizar e se instrumentalizar para o uso das ferramentas digitais, pois serão os maiores aliados do escritor, Editor de texto conhecido, pastas em drives exclusiva para a obra, ferramentas de busca e procura na internet, e um bom repertório de livros da preferencia do autor e que possam servir de apoio para a sua história, tanto na forma como no conteúdo, como fazer e organizar backups etc...

EC: Qual a diferença entre sinopse e argumento?

Mario: Na sinopse temos uma definição curta da história mas que consegue dar a ideia geral sobre o que se trata a obra, É como eu contaria a história em poucas linhas. Já o argumento são ideias lógicas relacionadas entre si, com o propósito de esclarecer e resolver determinada situação ou dúvida. Ou seja, a história contada com mais detalhes, incluindo os protagonistas principais, o local ou momento onde esta acontecendo a narrativa e outros dados importantes que autor julgar necessário para encantar e gerar curiosidade nos futuros leitores ou editores.

 

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "244307" no campo.