Dia de rock, baby
 



Dia de rock, baby

por Luciane Bernardes

No dia 13 de julho o mundo comemora o dia do rock, esse ritmo que embala gerações de jovens com seus sucessos e suas batidas. Caracterizado pela presença das mais eletrizantes guitarras, baterias e baixos. Nos microfones, vozes potentes e peculiares dão personalidade e identidade a uma diversidade de bandas pelo mundo afora.

O Rock and roll é um estilo musical que surgiu nos anos cinquenta nos Estados Unidos da América. As raízes do seu ritmo remontam o blues, o country e o gospel americano. A expressão rock and roll tem origem na palavra rocking, que originalmente era utilizada pelos cantores negros para expressar seu êxtase espiritual. Tempos depois a expressão foi associada ao sexo e a à batida ao ato de sacudir, perturbar e incitar.

Um dos grandes precursores do rock foi o cantor Elvis Presley. Sua maneira de cantar e dançar mexeu com o imaginário das mulheres e adolescentes da época. Ele inaugurou o conceito de ídolo teen.

O rock apareceu diante de um cenário político americano tensionado pelas questões raciais. Suas bases rítmicas remontavam à música negra. Neste sentido, ele auxiliou os movimentos civis da época, trazendo fama e sucesso aos cantores negros. A comunidade branca e o mercado fonográfico se renderam às forças do mercado. Chuck Berry é um exemplo deste fato. Nascido em Saint Louis, influencia até hoje toda uma geração de rockeiros. É dele a música, Johnny B. Goode, que é um divisor águas quando se pensa em rock and roll. Tanto assim que no filme De volta para o futuro, um sucesso dos anos oitenta, o personagem Marty Mc Fly, apresenta o rock por essa canção em um baile dos anos cinquenta.

Em 1960, influenciado pelo rock americano, surge o grupo britânico The Beatles, a maior banda de todo os tempos. Com uma produção musical extensa nos seus 14 anos de existência, sua produção reverbera até hoje.

Coincidentemente ou não, o rock coexistiu com os anos pós guerra e os avanços tecnológicos. Esses fatos produziram mudanças que alteraram os modelos de comportamento. Os preconceitos entraram em discussão, os modelos de família sofreram críticas.

Na batida do rock, os primeiros sutiãs foram queimados. As primeiras pílulas anticoncepcionais ingeridas e as mulheres conquistaram espaços que há muito tempo estavam sendo requeridos.

Na onda do rock veio o movimento hippie, caracterizado pelo ideal de amor livre e de liberdade. Esse movimento acabou influenciando as relações e os comportamentos dos jovens nos anos seguintes.

No Brasil dos anos sessenta, nomes como Raul Seixas, Rita Lee e a Jovem Guarda, liderada por Roberto Carlos e Erasmo Carlos, fizeram um caminho mais sutil. Eram tempos marcados pela censura da ditadura militar.

Em contrapartida, os anos oitenta trouxeram a trupe da Legião Urbana e do poeta Cazuza que conclamavam por mudança. Cazuza bradava: Brasil, mostra a sua cara! A abertura política veio logo em seguida com as eleições diretas em 1989.

Palavras mudam o mundo. A arte muda o mundo. Corpos autorizados a balançar sem pudor realizam uma verdadeira revolução nos costumes.

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "503401" no campo.
  

 

Voltar