O que é ser escritor

por Suely Braga

Não é tarefa fácil definir o que é ser escritor. O ato de escrever seria por si só uma profissão? Sem dúvidas, é uma arte, uma ocupação, um talento. Consiste em tecer palavras, usufruindo, , assim, das mais variadas formas de comunicação que já a humanidade experimentou como gêneros literários: romances, contos, poemas, crônicas. O escritor é aquele que se dedica profissionalmente a fazer arte, usando como matéria-prima a língua, o texto, a inspiração e muita criatividade.

Ainda que a revolução tecnológica dos últimos anos tenha facilitado bastante a vida de quem quer se dedicar à escrita e não conta com a oportunidade de publicar seu trabalho, ter a escrita como ofício não é tarefa fácil. A internet é um espaço muito mais democrático, se comparado ao mercado editorial, mas é também um universo muito vasto, onde muitos bons trabalhos podem encontrar dificuldades para ter visibilidade. E esse pode ser um outro caráter definidor do que significa ser escritor: ter leitores. Escritor é aquele que não só produz arte escrita, mas também quem é reconhecido como tal por quem lê sua produção.

Essa definição de escritor, que envolve o fato de ser reconhecido como tal, pode nos levar ao equívoco de confundir reconhecimento com fama, que são duas coisas distintas. O reconhecimento do trabalho de um escritor se dá quando a sua obra encontra quem a leia; já a fama pode ou não acontecer e é restrita a poucos nomes. Há, de fato, autores renomados, cujas obras se tornaram imortais, famosas no mundo inteiro, tais como os primeiros autores que publicaram obras inovadoras nas línguas europeias: Luís de Camões, William Shakespeare, Dante Alighieri, Miguel de Cervantes, entre outros. Mas não seria razoável esperar que toda e qualquer pessoa que decida fazer da escrita o seu ofício se tornasse também famosa e imortal.

Há ainda que se considerar a dificuldade em se obter retorno financeiro por parte de quem inicia carreira de escritor. Sobreviver exclusivamente da escrita requer reconhecimento, tempo e publicações. Acontece quando o autor já se estabeleceu como um alguém cujo nome pode atrair o interesse dos leitores e estimular vendas.

Por fim, e mais importante, é fundamental ter em mente que a criação é um instrumento poderoso, que, ainda que esteja limitado por diversos fatores, , uma expressão de arte. Cria novos mundos, novas formas de pensar e de viver, nos permite viajar por entre a realidade e a fantasia. O escritor não é um profissional no sentido convencional, produzido por cursos acadêmicos. Mas alguém capaz de estabelecer uma comunicação enigmática, que conquista e prende a atenção do seu leitor.

 

 

Comentários:

Texto simples e esclarecedor sobre a importância da escrita e também das dificuldades do reconhecimento como escritor.

Maria José Monte Holanda, Fortaleza/CE 06/09/2019 - 09:38

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "270605" no campo.
  

 

Voltar