O uso dos acentos gráficos
 



Dica de Escrita

O uso dos acentos gráficos

Marcelo Spalding


Vimos no texto anterior que a ortografia de uma palavra tem origem etimológica e fonética, respeitando a lógica dos radicais, que em geral são grafados da mesma forma. Em português, entretanto, há outro aspecto da ortografia que não está ligado ao radical nem à morfologia, apenas à fonética, que são os acentos gráficos.

O acento gráfico existe para avisar ao leitor qual a sílaba tônica de uma palavra. Pegue-se o exemplo da palavra "tônica". Não fosse o acento, poder-se-ia pronunciar "toNIca" ou "toniCÁ", mudando o som da mesma, o que poderia acarretar inclusive mudança de significado, como em "esTÁ" e "ESta", "denunCIA" e "deNÚNcia", "jogaRÁ" e "joGAra".

Dessa forma, para compreender os acentos gráficos é fundamental lembrar da separação de sílabas e observar qual a sílaba forte da palavra, se a última, a penúltima ou a antepenúltima:


A-MOR = oxítona (a sílaba forte é a última)
FE-LI-CI-DA-DE = paroxítona (a sílaba forte é a penúltima)
É-TI-CA = proparoxítona (a sílaba forte é a antepenúltima)

Vejamos agora três lógicas que vão ajudá-lo a compreender a acentuação em língua portuguesa, embora não esgotem o tema.

LÓGICA 1

A partir daí, você deve se lembrar que em português todas as proparoxítonas são acentuadas. Dessa forma, palavras como úl-ti-mo, bê-ba-do, trân-si-to, trá-fe-go e tantas outras são acentuadas por se tratarem de proparoxítonas (vale a pena, nesse ponto, ouvir sob esse prisma a música Construção, de Chico Buarque).

Semelhante às proparoxítonas são as palavras paroxítonas que terminam em ditongo crescente, por muito tempo elas mesmas consideradas proparoxítonas. Observe:

> grê-mio por alguns entendida como grê-mi-o
> de-nún-cia por alguns entendida como de-nún-ci-a
> pá-tio por alguns entendida como pá-ti-o

Dessa forma, acentua-se as palavras paroxítonas que terminam em ditongo crescente pela mesma justificativa que devem ser acentuadas as proparoxítonas.

LÓGICA 2

Entre os mais acostumados a ler e escrever, pouca gente erra a acentuação nas proparoxítonas ou nas paroxítonas terminadas em ditongo crescente. É uma questão de "ouvido". O problema maior está nas palavras paroxítonas e oxítonas.

Aqui você deve compreender que se trata de uma lógica binária, o acento existe exatamente para que o leitor saiba se a sílaba forte é a penúltima ou a última. Dessa forma, com fins didáticos foi desenvolvida uma tabela que resume bem a questão dos acentos entre paroxítonas e oxítonas, demonstrando que todas as oxítonas terminadas em A(s), E(s), O(s) ou EM(ns) são acentuadas. Contrário senso, as paroxítonas com essa terminação NÃO SÃO acentuadas.



Vejamos com alguns exemplos para deixar mais claro:

PAROXÍTONA terminada em A: casa (não leva acento)
OXÍTONA terminada em A: jogará (leva acento)

PAROXÍTONA terminada em E: bife (não leva acento)
OXÍTONA terminada em E: turnê (leva acento)

PAROXÍTONA terminada em O: jogo (não leva acento)
OXÍTONA terminada em O: mocotó (leva acento)

PAROXÍTONA terminada em EM/ENS: lavagem (não leva acento)
OXÍTONA terminada em EM/ENS: refém (leva acento)

LÓGICA 3

Além dos casos acima, é importante ter cuidado com as palavras monossílabas e com o acento diferencial.

Em relação às monossílabas, acentua-se monossilabos tônicos terminados em "e(s), a(s), o(s)", como mês, -lo, pés. Já monossílabos com outras terminações não são acentuados, como mas, bem, trem. Preposições e pronomes oblíquos átonos não são acentuados exatamente por serem palavras átonas: de, me, te, ti.




Cadastre-se no portal Escrita Criativa para receber dicas de escrita, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "001910" no campo.