Insônia
 



Poesias

Insônia

Larissa Burchard


Pensei na minha quinquilharia
Espiei o grilo
E os carneiros do teu sonho
Com os espíritos na vigília

E no salto
Do arrepio da pele
Tu notaste o agito
E tapeaste minhas carícias

Lembrei de comédias
Do Pedro Malasarte
Até que tu viraste
Rompendo meus delírios

Respirei ansiedade
Sou implicante
Já o grilo, dormiu
Era mau caráter

Inspirei pesadelos
Ouvindo teus suspiros
Desejei coisas infernais
Mas meus olhos são infiéis

Perto das seis
Sem pressa
Tu viraste de costas
Nem rezas são úteis

Os espíritos somem
Os carneiros cansam
Tua paciência acaba
Nessa noite miserável


Larissa Burchard, 23, é jornalista e mestranda do Programa de Pós-graduação de Comunicação e Indústria Criativa da Unipampa. Atualmente, atua como bolsista do programa, pesquisando sobre podcast, jornalismo e inovação e trabalhando com conteúdos de assessoria para o mestrado. Também é produtora e apresentadora do podcast Além da terra vermelha no qual traz reportagens e conta histórias do interior do Rio Grande do Sul. Acredita no jornalismo sério e criativo e, por isso, usa técnicas jornalísticas e literárias em suas produções.


Cadastre-se no portal Escrita Criativa para receber dicas de escrita, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Linda poesia refletindo à nossa realidade quando vivenciamos à insonia.

joao paulo prestes, são luiz gonzaga 04/06/2020 - 23:10

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "402206" no campo.