Em tempos de isolamento social, como garantir a sobrevivência das livrarias?
 



Notícias sobre Leitura e Escrita

Em tempos de isolamento social, como garantir a sobrevivência das livrarias?

Paulo Werneck – Estado de Minas


A Covid-19 atinge em cheio essa vigorosa vida literária. O ponto de interrogação é o poder público: terão a prefeitura e o governo do estado a visão de que é preciso proteger este ecossistema editorial, que além da relevância cultural tem peso econômico? Essa cena, que custou anos, esforços pessoais e recursos volumosos para se consolidar, é muito frágil e pode desmoronar com a quebra de um elo.

Sugestões não faltam, a um custo muito baixo e com alta eficácia: boas condições de crédito para editoras e livrarias, subvenções a livrarias de rua, subsídios ou alternativas mais baratas para o frete de livros, facilitando a chegada da produção mineira a Rio e São Paulo, estímulo à abertura de livrarias de rua no interior do estado, compras de livros para escolas e bibliotecas públicas que passem por livrarias, inclusão do livro nos programas sociais básicos, desde o nascimento do cidadão, como nos países desenvolvidos.

Enquanto nada disso acontece, resta a nós, leitores, não esquecer a nossa livraria preferida, ligar para dar um alô para o Alencar e comprar duas ou três novidades. Deixo aqui uma sugestão: Patriotismo, do japonês Yukio Mishima, que a Autêntica acaba de lançar.

Leia a matéria completa clicando aqui.


Cadastre-se para receber dicas, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "263809" no campo.