Blue
 



Poesias

Blue

Suzane Silveira


Hoje aquele céu azul
terrivelmente azul
chovia em mim
um gosto de blues
enquanto eu andava
ensimesmada
os olhos baços
entre os seus abraços
batendo a cabeça em cada poste
Amor, você não vê que está chovendo?
Nenhuma nuvem
nesse azul cor de chumbo
mas a alma já alagada
com a rua cheia até a garganta
limpava vidraças
E o céu ainda me pede
um pouco mais
um pouco mais
as minhas lágrimas
já lavaram a calçada
Você me diz que é assim mesmo
O meu coração é essa balsa
que vibra
no seu solo de guitarra
o meu corpo um rio
perdido
na terceira margem do sonho
Eu digo a culpa é desse céu
cinicamente azul
apesar da dor,
da agonia das ruas,
da navalha do real
Apesar de tudo,
a pesar, a pesar
Amor, você não vê que está chovendo?


Suzane Silveira é professora e entusiasta da leitura. Atualmente, estuda poesia de autoria feminina no Brasil e desenvolve projetos literários com seus alunos. É apaixonada por escrever, tendo publicado poemas em guardanapos de papel e contos em folhas perdidas. Nas horas vagas, alimenta o sonho de superar a rudeza do cotidiano e ver beleza nas pequenas coisas da vida.


Cadastre-se no portal Escrita Criativa para receber dicas de escrita, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "382007" no campo.