Concursos de Escrita

V Concurso Literário Internacional Castro Alves (Prazo: 30/11/2019)

Academia Rio-Grandina de Letras


O Concurso é aberto em nível municipal, nacional e internacional a todos os candidatos que apresentarem seus textos em Língua Portuguesa vigente no Brasil. Cada participante poderá inscrever-se com um conto ou uma poesia. É facultado participar nas duas modalidades, porém somente com um texto em cada uma delas. O tema e forma são livres. A poesia poderá ter no máximo trinta versos (linhas) e o conto, quatro páginas. Período de inscrição: de 15 de setembro de 2019 até 30 de novembro de 2019, valendo os e-mails que chegarem até a meia noite do dia 30 de novembro de 2019.

E-MAIL PARA A INSCRIÇÃO: concursocastroalves2018@outlook.com

Premiação: Serão selecionados três poesias e três contos para receberem diploma em cada categoria. Sob critério da Comissão de Avaliação serão selecionados textos nas duas modalidades, para receberem menção honrosa. Somente os três classificados de cada categoria e a menção honrosa receberão certificado. Os demais inscritos poderão consultar o resultado do concurso na página do V Concurso Literário Internacional Castro Alves da Academia Rio-Grandina de Letras no link

A premiação fará parte das comemorações do 39o aniversário da Academia Rio-Grandina de Letras, a realizar-se dia 14 março de 2020.

Confira o regulamento, clique aqui.

 

 

 

Comentários:

Importante iniciativa, essa de divulgar e de destacar poemas e contos, como parte da comemoracao da Academia Rio- Grandina de Letras.
Parabéns.

Maria do Carmo Ferreira da Costa, Belo Horizonte/MG 15/11/2019 - 23:38

Gostaria que acusassem o recebimento de minha poesia.

Wélio, itaipé-MG 14/11/2019 - 22:46

Fico honrado em participar de tão conceituado concurso de poesias. Estou mandando "Questão". Espero que esteja à altura.

Wélio, itaipé-MG 14/11/2019 - 22:20

Não sei dizer se isso é verdade ou não, mas se for, estou extremamente feliz

Anne, Chapadão do Sul MS 01/11/2019 - 20:42

Eis aqui alguém de bem
tem homens vítimas reféns
mais um alguém de bem.

Tem conto e fantasia
sonhos e nostalgia
rebeldia dos maldias
quem diria da covardia.

Outrora glória
agora sem sorriso e vanglória
tudo memória e estórias
de tudo a nada
vestimentas e pradas
regressos e espadas
muita gente calada.

Pleito seito das madrugadas
gentes drogadas
desanimadas
desfragmentadas pelos medos
pelos amenos de seu terror
isto é o palco do horror
um chuvisco de dor.

LUCELIO SERGIO ROSA, Guarulhos 01/11/2019 - 18:37

Estou enviando minha poesia "Areia Movediça" para participar do concurso de poesia

Frederico Gonçalves coelho, Fortaleza 07/10/2019 - 22:03

A vida já começa assim
A gente mal nasce já
Cresce mas que pena
Não sabemos tudo e muito
Se esquecer

Tem gente que dá valor a
Pouco entitulado como
loucoNosso mal esquecer
que nosso bem prevalecer

Porquê tem gente que faz o
Mal e não se esconde cada
Homem tem uma lei mas é
O amor que faz o homem

Nem tudo que é luz explica
Acrareia da dica nem todo
Tempo curar feridas

A Cidade viver agitada
São vindas e sonhos nas
Calçadas maichocados
De uma liga estrada

Pensamento que tão a falar
e silensios que estão agrita
nessa poesia de sorrisos e Lágrimas.

Jonathas deivid de Oliveira, macaparana 06/10/2019 - 23:31

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "244704" no campo.