Contos

A Banda

Eduardo Milléo Baracat




Mas só sou aprendiz de corneta. Que que deu na veneta desse capitão?

“As ordens, são as ordens”, dizia o vô Cádio.

Inda mais de capitão. - “No exército tem que obedecer os superior.” E ele conhecia bem da coisa, serviu trinta anos. Chegou a sargento. Era respeitado pela soldadaiada e também pela hierarquia. Mas quem sofreu nas mão dele foram os subversivo. Também, brabo que doía. O que teve de pau d´arara e cascudo...

Contava com gosto - como os comuna repiavam com os choque, e desembuchavam até o que não sabiam. Só o nome dele já impunha respeito: sargento Leocádio. Às vezes nem precisava forçar muito, mas mesmo assim ele usava as técnica até o fim. Chegou a fazer curso com os gringo,aprendeu até uma coisa chamada “telefone” que deixava os preso surdo de tanto pé n´ouvido que levavam.

O que ele gostava mesmo era da cadeira do dragão. Só de olhar o treco, dizia,os pelo erguiam. Mas tinham uns teimoso, ele contava. Esses chegavam a desmaiar e não falavam. Teve um barbudo... Perigoso... -,chegou assaltar banco. Esse sabia muito, mas levou tudo consigo pras banda do lado de lá.

“As ordem são as ordem”, ensinava o vô Cádio.

Que que deu nessa gente? O maestro Prudente, coração. O tenente Bento Antonio, ciático. O cabo Jerônimo, indisciplina.Sobrou só eu e essa caipirada.
“Tô reclamando não, meucapitão. Meu jeito é assim mesmo. Entendi, capitão, a banda tem que tocar na parada, pro povo e pros home”.

Assimeu, Clarismundo da Silva Souza, aprendiz de corneta, me torneio regente. Lá na frente, endireitado, peito estufado, braços lá em cima, munhecando e desmunhecando pra lá e pra cá com a varinha na mão, regendo os hino e a pátria amada.

Pena meu pai não poder ver. Esse era músico dos bom, tinha talento, a música tava na veia. Tocava de orelha o que pedissem. Boêmio de gosto. Vivia na noite. O que toco de viola foi ele que me ensinou.Era amigo de todos e gostava de uma saia.Fez sofrer minha mãe. “As má influência”, contava o vô Cádio, engolindo seco, e segurando as lágrima. “As má influência desses comuna filhos de uma égua, levaram meu filho a perdição”.Vô Cádio até que tentou, mas o cabeça dura do seu filho, despirocou e defuntou,cantando coisas de amor.

“Mas as ordem são as ordem”.Aprendi com vô Cádio.

 

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "225303" no campo.