Desilusão
 



Contos

Desilusão

Léo Ferlauto


Um jovem ET desembarca numa sala de família na hora da novela. Um casal discute asperamente. Duas crianças correm pra lá e pra cá. Uma berra algo, a outra faz careta e sai rindo. O ET fica tonto em meio ao ruído dos humanos e daquela antiga máquina de imagens, tudo em volume irritante. Esperava encontrar naquele velho planeta um clima bucólico, despoluído, mas aquela amostra...

Sai à rua e esbarra num monte fedorento de lixo encimado pelo aviso: proibido jogar lixo. Logo topa com tiros e correrias em um prédio todo aço e vidros que lhe lembra, lembra o que mesmo?

Desanima e retorna ao seu mundo, em paz.


Cadastre-se no portal Escrita Criativa para receber dicas de escrita, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "392202" no campo.