Dica de Escrita

Como furar o bloqueio criativo?

Existem várias técnicas para furar o bloqueio criativo. Mas primeiro sempre é bom tentar entender o porquê desse bloqueio. Será que você domina a história que quer contar? Talvez você tenha uma ideia, ou queira contar determinada história, mas ainda não a domine suficientemente para conseguir colocá-la em prática.

Vencida essa fase, um dos vários exercícios que se pode fazer é a chamada “escrita rápida”. Como funciona? Estabeleça um tempo qualquer. Dez minutos, por exemplo. Você pode ou não pensar em uma temática. Então, comece a escrever. Sem parar. Despeje no papel ou na tela aquilo que vier à cabeça. Deixe o fluxo de consciência jorrar no texto. Quando os dez minutos terminarem, dê uma olhada no material que saiu e comece a trabalhar em cima. É incrível o que se consegue. Mesmo quem se diz “bloqueado” acaba, às vezes, surpreendendo-se com o resultado de uma atividade como essa – inclusive quando aplicada em uma oficina, sob “pressão”.

Ainda acredito que, quando a gente começa a se aprofundar a respeito de um assunto sobre o qual quer escrever, o bloqueio acaba não sendo (tão) problema. Porque vamos ampliando a pesquisa e novas cenas começam a surgir de maneira natural. Com um bom planejamento, teremos sempre trabalho a fazer. Aí é questão de sentar e escrever, pois você terá opções.

No meu caso, o bloqueio costuma aparecer na hora de construir o primeiro parágrafo. Mas não dou a isso tanta importância. Entendo que o começo vai estabelecer muito do que virá a seguir, por isso certa indecisão sobre qual escolha será a melhor. Depois do primeiro parágrafo, porém, e tendo minha pesquisa de apoio, o tal bloqueio já não existe mais, pois não tenho tempo a perder com ele.


André Roca