Diálogos

Adeus



- Ainda tenho algumas perguntas, vovó.
- Pode fazer, minha filha.
- Agora quem vai fazer o melhor pão de queijo no café da manhã?
- Você já sabe a receita de cor. Vai tirar de letra.
- Mas não vai ficar igual ao seu.
- Lembre-se do nosso segredo: nunca faça apenas com as mãos, mas também com o coração.
- Quem vai me dar o “abraço maior que o braço” no dia do meu aniversário?
- Minha linda, venha cá. Está sentindo esse abraço?
- Sim.
- Ele valerá não só para os seus aniversários, mas também por todos os dias que tiver com vontade de receber.
- Como vou sentir o seu cheirinho gostoso de pó de arroz?
- Vamos fazer o seguinte: tenho um aqui na minha bolsa. Posso passar um pouquinho no seu rosto?
- ode. É com certeza um dos cheirinhos mais gostosos do mundo ! Mas quem vai dizer que sou a menina mais bonita e inteligente que já viu ?
- Você já sabe que é. Sempre será. Insubstituível. Única.
- Vó.
- Oi, amada.
- Onde está o travesseiro que você bordou para mim antes de eu nascer ?
- Aqui debaixo do lençol.
- Vou colocá-lo ao lado do seu, como fazemos todas as noites.
- Você sabe que dessa vez teremos sonos diferentes, né minha menina?
- Sei, vovó.
- Feche os olhos querida. Vou fechar também.
- Vó.
- Oi menina.
- Parece que a mamãe está me chamando. Está na hora de ir, né?
- É, bonita... Você passa um recadinho para ela?
- Sim, vovó.
- Agradeça a ela por ter confiado você a mim durante esses 11 anos.
- Pode deixar que eu falo, vó.
- Obrigada, você, minha neta, por me fazer sentir tão importante até nos últimos momentos do restinho da sua vida.
- Te amo, vovó.
- Eu também te amo, meu anjinho.
- Boa noite vovó.
- Descanse em paz, minha linda.


Mariana Pamplona